Comfort Zone

COMFORT ZONE
3 PERFORMANCES DE ALEXANDRE LYRA LEITE

 

A série de curtas performances COMFORT ZONE é, por oposição ao próprio título, um espaço de transgressão onde a palavra “sofá” será definitivamente substituída pela palavra “cadeira”.
THE BAKING POWDER GIRL, COMFORT ZONE e WALKING GIRL constituem uma proposta no âmbito da “Performance Art”, género artístico que se distingue pela fusão de diferentes linguagens, onde o corpo surge como suporte e principal meio de expressão.
Os três eventos têm como denominador comum a criação de um território fora dos limites da “zona de conforto” dos próprios performers, que explora a relação directa com os espectadores através de uma linguagem de síntese, essencialmente visual, sem recurso a uma estrutura narrativa pré-definida.
Estamos todos confortáveis, certo?

english version

 


Sintra
Festival Periferias
Casa de Teatro de Sintra, 16 Mar 2013
Montemor-o-Novo
Festival de Teatro de Montemor-o-Novo
Cine-Teatro Curvo Semedo, 19 Out 2012
Évora
Festival Escrita na Paisagem
Igreja de São Vicente, 6 e 7 Jul 2012
Lisboa
Teatro do Bairro, 31 Mai a 2 Jun 2012
Vila Franca de Xira
Museu do Neo-Realismo, 27 Mar 2012
Alverca
5ª Amostra de Teatro de Alverca
Espaço Cegada, 01 Mar 2012
Camacha – Madeira
Festival Amo-Teatro, 21 Fev 2012
Vila Franca de Xira
Inestética Lounge, 4 a 25 Nov 2011
(estreia/premiere)


 

PERFORMANCES

1. THE BAKING POWDER GIRL
Inês Gonçalves, Alexandre Lyra Leite

2. COMFORT ZONE
João Luz, Alexandre Lyra Leite

 

3. WALKING GIRL
Inês Martins/Joana Caçador, Alexandre Lyra Leite

 

 

ver fotos
imprensa / media
performance art
biografia

 


FICHA TÉCNICA

Concepção Alexandre Lyra Leite
Com Alexandre Lyra Leite, Inês Gonçalves, João Luz, Inês Martins, Joana Caçador
Design gráfico Rita Leite
Execução cenográfica Marco Ribeiro
Fotos Pedro Mendonça
Produção Inestética companhia teatral
Agradecimentos Beatriz Feio, José Ricardo Ribeiro, Marco Ribeiro, Pedro Mendonça, Rita Leite, Tiago Cruz, Vitor Hugo Costa
Estrutura financiada pela Câmara Municipal de Vila Franca de Xira
Apoios Arte Franca, Ideia Clara, [metafilmes]

M/16 Anos | Duração aprox. 45′

 

Comfort Zone | 3 performances by Alexandre Lyra Leite

 


 

PERFORMANCE ART

A Performance Art é um género artístico que surgiu nos anos sessenta, como resultado exploratório da fusão do teatro, do cinema, da dança, da poesia, da música e das artes plásticas. Está também ligada a outras formas de expressão, como o Happening e a Body Art, que privilegiam a interacção directa com o público.
As suas origens estão ligadas aos movimentos de vanguarda do início do século XX, nomeadamente o futurismo e o dadaísmo, bem como à influência da escola da Bauhaus.
Apresenta como denominador comum a utilização do corpo como suporte e como meio de expressão em eventos efémeros destinados a uma audiência que por vezes é envolvida no próprio processo.
Mais tarde viria a registar-se uma forte contaminação entre a Arte Minimal, a Arte Conceptual e a Performance Art, práticas artísticas que assumem o domínio da ideia e do processo criativo sobre o resultado final da obra de arte.

 

Comfort Zone | 3 performances by Alexandre Lyra Leite


 

MEDIA

Os visionários da contemporaneidade
Entrevista de Yvette Vieira, 20 Março 2012

“A Inestética é um grupo que transcende o significado da palavra teatro, vai para além disso. É uma companhia vanguardista, que coloca em cena espectáculos multidisciplinares que impedem a indiferença, que cultivam o pensamento crítico e acima de tudo, que mostram uma criatividade inquietante.(…)”

ler entrevista

 

Comfort Zone no Festival Escrita na Paisagem, Évora
Texto do programa, Julho 2012

Como é que ficamos a conhecer o limite dos outros? Qual é o tamanho da nossa zona de conforto? A performance, mais do que qualquer outra categoria artística, esbate os contornos entre o território da arte e os espaços da vida, reforçando a ideia de Shakespeare de que o mundo é um palco.

Usar o corpo como suporte para a representação do confronto entre conceito e preconceito (entre as ideias e a forma como arrumamos essas ideias), problematizando a relação entre o eu e o outro (entre o pensamento do artista e a sensibilidade
do espectador), é a forma encontrada para tornar visíveis as fronteiras da zona de conforto de uns e de outros.

Em The Baking Powder Girl, Comfort Zone e Walking Girl, os performers Alexandre Lyra Leite, Inês Gonçalves, Inês Martins, Joana Caçador e João Luz, da Inestética Companhia Teatral, criam um território fora dos limites que eles próprios estabeleceram para a sua apresentação, encenando, também, o nosso desconforto.

 

FACEBOOK

Payasos Dopados Parabéns muito boas as 3 Performances!!!
Linda Valadas Adorei! 🙂
Antonio Sousa Dias Parabéns Alexandre (e a toda a equipa) ! Bravo!
Cristina Rodrigues Pereira Parabéns a todos pela performance de ontem, já vi o espectáculo aí umas 3 ou 4 vezes e ainda conseguiu surpreender-me.
Filipe Jorge Dias Eu fui e gostei. Sai da tua zona de conforto e vai também.
Luís Santiago Pessoal, algumas razões para ir hoje ao teatro do bairro : é muito barato… começa e acaba cedo ( e quando acaba queremos mais ), depois deste espetaculo até as minis e as imperiais fazem mais sentido, além disso este espectáculo é a prova viva de que o teatro pode estar a passar um mau bocado, MAS ESTÁ VIVO, contra tudo e contra todos!!!! Vão ver se quiserem ter uma experiencia cultural e emocional de alta qualidade!!!!!!
Ana Paula Padinha Ontem foi simplesmente fantástico.Parabéns!!!
Rita Leite Grande estreia ontem! Correu muito bem! Parabéns Elenco!
Frederico Corado Grande estreia ontem! Parabéns a todos!
David Charrinho Também adorei a estreia ontem parabéns a todos 🙂
Hugo Correia excelente projecto! 😉 fiquei a querer mais .. Força
Jorge Miguel Nunes assisti, adorei a mensagem deixada. A vossa peça deveria passar na televisão em todos os canais de comunicação. Eu farei a minha parte e irei à janela gritar. Parabéns a todos os que interviram na peça, 5 estrelas.
Daniela Ferreira Como sempre… genial! Parabéns a todos =)
Amostra de Teatro de Alverca A 5ª Amostra de Teatro começou ontem com um grande espectáculo da Inestética Companhia Teatral
João Pedro Simões Muitos parabéns, “desconfortavelmente” muito bom!!!
Teresa Lopes Gostei…mas é no minimo estranho… diferente…incomoda…

 


 

BIOGRAFIA

Alexandre Lyra Leite Nasceu em Lisboa, em 1971.
Estudou Cinema na ESTC – Escola Superior de Teatro e Cinema e Produção e Gestão Teatral no IFICT – Instituto de Formação, Investigação e Criação Teatral, em Lisboa.
Professor no Curso Superior de Produção Multimédia Interactiva, IPA – Instituto Superior Autónomo de Estudos Politécnicos, Lisboa, e formador desde 2006 na ETIC – Escola Técnica de Imagem e Comunicação, Lisboa, nos cursos de Realização, Vídeo e Animação 2D/3D.
Em 1991 fundou a Inestética companhia teatral, onde desenvolve actividade como director artístico, encenador e autor. Para além de textos originais, produziu e encenou espectáculos a partir de Franz Kafka, Edgar Allan Poe, Italo Calvino, William Blake, Stalislaw Lem, Roberto Corte, Camilo Castelo Branco, Richard Wagner, Tristan Tzara e Sun Tzu, entre outros.
Foi premiado em três edições do Concurso O Teatro na Década, organizado pelo CPAI – Clube Português de Artes e Ideias e participou em vários festivais nacionais e internacionais de teatro. Bolseiro na área de Artes do Espectáculo/Teatro do Centro Nacional de Cultura e da Fundação Calouste Gulbenkian (Programa Novos Encenadores).
Realizou diversos spots publicitários, videoclips e vídeos experimentais e colaborou como copywriter na Ideia Clara Design. Dirige regularmente workshops de formação teatral e escrita para cinema/teatro.

 

topo