DISSONÂNCIA | Roberto Corte

8,00

Autor: Roberto Corte (Espanha)
Género: texto teatral
Tradução: Rita Rodrigues Pereira
Co-Edição: 101 Noites / Clube Português de Artes e Ideias
Livro; 20×13,5cm; 56 páginas

Prémio de Execução do Concurso “O Teatro na Década 01/02”, Clube Português de Artes e Ideias

Categoria: Etiqueta:

Descrição

“Roberto Corte assalta-nos com um “poema cénico” que se entranha. Uma espécie de voragem autofágica que me sugere o olhar vazio das mulheres de Araki, os labirintos-armadilha de Escher, a desconstrução narrativa de Lynch. Tempo, espaço e acção sem unidade, sem regras.

Escrita semi-automática, veloz, onde a palavra tem o poder de ferir, de provocar o caos, de deixar uma marca indelével. Duas vozes irreconciliáveis, dissonantes, incapazes de coexistir. Uma espiral de tensão interior, uma busca incessante de alívio. Porque é disso que se trata. Agressor e vítima convergindo num ponto.

“Dissonância” implica sentirmo-nos cúmplices do pesadelo. Habitar duas mentes em simultâneo, num perigoso exercício esquizofrénico.
Chegou o momento de conter a respiração e submergir.”

Alexandre Lyra Leite