MANIFESTO NADA no Festival CriaSons, Lisboa

Manifesto Nada | Ópera de António de Sousa Dias

A Inestética apresenta no dia 30 de Novembro de 2022, pelas 21:30, no Teatro Aberto, em Lisboa, a ópera “Manifesto Nada”, do compositor António de Sousa Dias, a partir de Manifestos DADA de Tristan Tzara.

Esta récita decorre no âmbito da 4ª edição do Festival CriaSons, dedicado às tendências da música de câmara portuguesa contemporânea.

MANIFESTO NADA inspira-se no irreverente movimento DADA, que no início do séc. XX provocou rupturas na percepção da arte e inspirou inúmeros artistas e colectivos de vanguarda. Tristan Tzara, considerado o precursor do movimento Dadaísta, afirma claramente com a publicação do livro “Sete Manifestos Dada” (1924) a ruptura entre poesia tradicional e poesia dadaísta, numa atitude provocatória de desconstrução e negação de todas as convenções culturais, sociais, morais, estéticas e linguísticas.

A música de António de Sousa Dias propõe uma viagem possível neste universo, cortejando a desconstrução, flirtando com a colagem, namoriscando a irreverência, num piscar de olhos a diferentes expressões musicais contemporâneas ou próximas do movimento DADA e onde a lógica não é a regra.

Fotos, Media e Biografias

Ficha Artística

Música – António de Sousa Dias
Manifestos DADA – Tristan Tzara
Libreto & Encenação – Alexandre Lyra Leite
Tradução – Rita Leite
Baritono – Rui Baeta
Soprano – Joana Manuel
Soprano – Célia Teixeira
Ensemble – Fábio Oliveira (trompete), Philippe Trovão (saxofone tenor), Guilherme Reis (contrabaixo), António de Sousa Dias (electrónica)

Produção Inestética e Musicamera Produções

A Inestética é uma estrutura artística financiada pela República Portuguesa – Cultura / DGArtes e Câmara Municipal de Vila Franca de Xira

TRÍPTICO no ciclo Gaivotas em Marvila

Tríptico, de Carlos Marecos e Sofia Silva

Gaivotas em Marvila
Biblioteca de Marvila, Lisboa
23 de Abril 2021, 20:30

A Inestética apresenta “Tríptico” na 3ª edição do ciclo de programação Gaivotas em Marvila, organizado pelo Polo Gaivotas | Boavista em parceria com a Biblioteca de Marvila.

Existe música para dança? Existe dança para música? Como coexistem e se relacionam ambas as linguagens?
Esta criação multidisciplinar do compositor Carlos Marecos e da coreógrafa Sofia Silva, composta por três “quadros” musicais distintos, unidos por uma coreografia única, nasce de inúmeras reflexões sobre a atual relação da música com a dança, que os autores têm feito em conjunto e que decidiram partilhar com público.

Programação Gaivotas em Marvila

Música: Carlos Marecos | Coreografia: Sofia Silva | Bailarinas: Margarida Belo Costa, Teresa Alves da Silva | Voz: Margarida Marecos | Instrumentistas: (gravações) Violino – Daniel Bolito, Sara Llano, Viola – Leonor Fleming, Violoncelo – Nuno Cardoso, Piano – Bruno Belthoise, João Costa Ferreira | Desenho de Luz: Alexandre Lyra Leite | Design Gráfico: Rita Leite | Direção técnica: Fernando Tavares | Fotografia: Fátima Encarnado | Produção: Inestética 2020

A Inestética é uma estrutura financiada pela República Portuguesa – Cultura / DGArtes e Câmara Municipal de Vila Franca de Xira Apoios União de Freguesias de Alverca do Ribatejo e Sobralinho, Imarte – Design, Arte Franca – Publicidade, Mpmp – Movimento patrimonial pela música portuguesa, Escola Superior de Música de Lisboa – IPL Apoio à Residência Artística Companhia Olga Roriz, CAB- Centro Coreográfico de Lisboa, Polo Cultural Gaivotas Boavista / CML

Open Call – Dança Invisível 2021

Dança Invisível - open call 2021

A Inestética está a aceitar propostas de espectáculos na área da dança contemporânea para a próxima edição do ciclo DANÇA INVISÍVEL, que decorrerá no Palácio do Sobralinho, de 17 a 25 de Setembro de 2021.

As propostas devem ser enviadas até 8 de Janeiro, através de preenchimento de formulário online

Para além dos espectáculos já programados serão seleccionados 2 projectos de criadores nacionais ou internacionais, que se adaptem a espaços de cena não-convencionais (interiores ou exteriores) e não impliquem uma implantação técnica demasiado complexa.

Os resultados serão comunicados até dia 31 de Janeiro, via e-mail, directamente aos candidatos.

O ciclo Dança Invisível pretende criar um novo espaço de possibilidades para a dança contemporânea portuguesa, apostando no cruzamento de linguagens artísticas e na promoção do trabalho de coreógrafos emergentes, com criações de carácter experimental e inovador.

Mais informações sobre as edições anteriores
Para esclarecimento de dúvidas envie-nos um e-mail

A Inestética é uma estrutura financiada pela República Portuguesa – Cultura, DGArtes e Câmara Municipal de Vila Franca de Xira.